Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

free the make-up

Choose Cruelty-Free!

Choose Cruelty-Free!

28
Mar18

Inglot | Podemos considerar cruelty-free?

 

Hoje falo-vos de uma marca que tem dividido opiniões neste (ainda) pequeno universo cruelty-free. Provavelmente conhecemo-la ou já passámos por ela.

 

O caso Inglot.

A Inglot é uma marca de maquilhagem e dispõe de lojas físicas em Portugal.

 

A Inglot designa-se como cruelty-free e inclusive temos essa confirmação no site da PETA.

Já falei aqui sobre os critérios e noções de cruelty-free, caso queiram relembrar.

Ora, não testa em animais, não adquire ingredientes testados em animais, não vende na China. Parece-nos bem.

 

Contudo, conta-nos o Cruelty-Free Kitty, que a Inglot, quando questionada acerca da sua política cruelty-free, respondeu de forma dúbia a uma das questões.

 

 

 

À questão sobre se os seus fornecedores testam em animais, a Inglot responde que:

“Os ingredientes usados nos nossos cosméticos não são testados em animais pelos nossos fornecedores”

 

Face à ausência de resposta direta, foram pedidos mais esclarecimentos.

Aqui, a Inglot explica-nos que:

“a política interna é de confirmar sempre se testes em animais são realizados pelos fornecedores nos produtos adquiridos.” Mais informam “que se o fornecedor se recusar a facultar tal confirmação, os ingredientes não são adquiridos.”

Mantém-se a não-resposta sobre a política de testes em animais dos fornecedores a quem adquire ingredientes. Pelo que a Cruelty-free Kitty retirou a Inglot da sua lista de marcas cruelty-free.

 

A PETA mantém a confirmação de que a Inglot é Cruelty-free na sua listagem.

 

E aqui, o que fazemos?

Bem, fica na consciência. Se devemos valorizar uma marca que não testa, não adquire ingredientes testados e não vende na China? Claro. Tomara que todas começassem por aqui. Se devemos desconsiderar por completo uma marca nestas condições? Não sei. Se a marca, revelando não compactuar com os testes em animais, podia mostrar um pouco de consideração e já que está no bom caminho, assegurar também aquele último ponto? Sim.

Não sabemos porque motivo deixa aquela dúvida no ar. Incorreta interpretação das perguntas? Má escolha das palavras? Falhas de comunicação? Ocultação propositada? E a credibilidade da marca, como fica?

 

A minha opinião pessoal:

 

Eu tenho produtos da Inglot.

Foi-me oferecido um vale-oferta e após ponderar decidi utilizá-lo.

Aqui olho prioritariamente a todos os outros critérios: a Inglot não testa em animais; não utiliza ingredientes testados em animais; e não vende na China, o que me faz viver tranquila com a escolha.

Se no futuro compro produtos da Inglot pelo meu próprio bolso? Se calhar não.

 

xx

 

sobre



⋯ Mariana
⋯ Cosmetics and make-up
⋯ Self-taught
⋯ Cruelty-Free since 2016

⋯ all ilustrations by me ⋯

contactos ⋯ seguir

arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D